Saúde realiza novo levantamento de infestação do mosquito Aedes Aegypti

A amostragem do LIRA tem valor estatístico e serve de base para o trabalho de combate ao mosquito. – Foto: Divulgação

Agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde iniciaram nesta terça-feira (26) mais um Levantamento de Índice (LIRA) de infestação do mosquito Aedes aegypti. Para a averiguação a cidade foi dividida em 36 localidades e o resultado deverá ser divulgado na sexta-feira (29).

“Esse novo levantamento tem como objetivo identificar onde há maior incidência do vetor”, explica o coordenador do Comitê Gestor, Carlos Bezerra, ao acrescentar que atualmente a cidade está com 30 casos positivos de dengue. “Temos feito os bloqueios onde foram registrados os casos suspeitos e positivos”, frisa. Segundo ele, com o alto fluxo de casos suspeitos em toda a região os resultados estão demorando um pouco mais que o normal.

Bezerra explica que o LIRA é feito por amostragem e por isso não são visitados todos os imóveis. “A cidade é dividida em regiões, onde são sorteadas quadras e nessas quadras coletadas amostras”, explica. Ele pede a colaboração da população, já que em alguns locais os agentes encontram dificuldades para fazer o trabalho em razão da resistência de moradores.

A amostragem do LIRA tem valor estatístico e serve de base para o trabalho de combate ao mosquito. O índice de infestação é obtido a partir dos resultados das amostras analisadas em laboratório. “Além da infestação do vetor, o Lira aponta os tipos de criadouros e de imóveis onde ele é encontrado”, afirma Bezerra.

No LIRA realizado no mês de janeiro foi constatado um índice de 11,4 por cento de infestação, o que é considerado alarmante, tendo em vista que o aceitável como ideal pelo Ministério da Saúde é abaixo de um por cento. “Se a população não fizer a sua parte eliminando recipientes que acumulam água não tem como vencer essa batalha”, adverte o coordenador.