Hemodiálise aumenta um turno para reduzir aglomeração de pacientes

A pandemia de coronavírus, que praticamente parou o Brasil, afeta também atendimentos que não podem ser interrompidos. É o caso das pessoas que dependem da hemodiálise, tratamento oferecido no Instituto do Rim, em Campo Mourão.

Para evitar a aglomeração de pacientes, a clínica aumentou um turno, às segundas, quartas e sextas-feiras. Além disso, quem apresenta algum sintoma de gripe ou problema respiratório, é atendido em sala separada.

A medida se faz necessária, afinal são 200 pacientes atendidos de Campo Mourão e região. “Para aumentar mais um turno, durante três dias da semana iniciamos a primeira sessão mais cedo, às 05h30 da manhã e a segunda, às 10h30. A terceira começa às 15h, com encerramento às 18h30. Também reduzimos o tempo do tratamento para 3 horas”, disse o enfermeiro responsável pela hemodiálise, César Chmilowski.

Os municípios da região que também precisam de atendimento a seus pacientes, estão sendo orientados a fazerem uma triagem, antes de fazer o encaminhamento. “Se o paciente tiver algum sintoma de gripe ou problema respiratório, o atendimento é feito em sala separada dos demais”, afirma.