Mulher tenta localizar o pai após quase 50 anos de separação

Foto antiga é a única recordação que Odete mantém do pai

Separada do pai, Antonio Domingues, ainda bebê, em Campo Mourão, Odete Domingues, 50 anos, tenta localizar ou ao menos saber notícias dele. Morando hoje no interior de São Paulo (cidade de Colômbia), ela usa as redes sociais para buscar notícias.

Odete conta seus pais se separaram quando ela ainda era bebê, portanto há quase 50 anos ela não sabe nada dele. Sua mãe se chama Clarice Domingues. “Não sei por qual razão, mas minha mãe nunca quis falar nada dele, mas independente do que aconteceu, gostaria de saber notícias do meu pai, dessa outra família que tenho”, diz ela.

Sobre o pai, ela não sabe praticamente nada. Apenas uma foto antiga é preservada, a qual Odete tem divulgado para tentar a localização. “Não sei se ele ainda reside em Campo Mourão, ou se ainda está vivo, mas meu sonho é saber o que aconteceu”, confia.

Por meio de algumas amigas, em São Paulo, usando o Facebook, Odete descobriu um homem com o mesmo nome de seu pai, em Campo Mourão, porém, ele é apenas três anos mais velho que ela: 53 anos. “Esse Antonio Domingues tem 53 anos, mas ele disse que tem um tio com o mesmo nome. Vou continuar buscando informações.”

Nem mesmo a identidade dos avós paternos, Odete possui. “Na certidão de casamento só consta o nome do meu pai”, explica.