Maioria dos moradores de rua não aceita acolhimento

Na primeira noite da Operação Frente Fria, realizada nesta quarta-feira (28), pelo CREAS e CAPS- AD, foram abordadas 11 pessoas em situação de rua em Campo Mourão. Porém, apenas uma delas aceitou ser acolhida no abrigo provisório. Os demais preferiram continuar nos pontos onde estavam.

“Temos que respeitar a vontade das pessoas. Os que não aceitaram o acolhimento receberam marmita da Casa de Passagem e nossa equipe entregou cobertas e roupas, café e bolachas”, explicou a coordenadora do CREAS, Andreia Rejane Vinch. O mapeamento realizado identificou que a maioria são de Campo Mourão, que por algum motivo perdeu o vínculo familiar.

“O uso de álcool e drogas são os grandes motivadores para que eles não aceitem a assistência. Eles têm dificuldade de cumprirem regras e na Casa de Passagem sabem que não poderão fazer uso de álcool ou droga, tem horários para alimentação, banho e para acomodar-se”, explica Andreia. Ela lembra que a busca ativa de pessoas que estão em situação de rua foi intensificada esta semana por conta da queda acentuada de temperatura.

A orientação do CREAS à população é não dar esmolas. “Se eles receberem dinheiro vão continuar na rua, com acesso livre a bebidas e drogas. O município tem acompanhado a situação de todos, oferecido a assistência para quem aceita, mas infelizmente não podemos obrigar as pessoas a fazerem o que não querem”, acrescenta.

Contatos para denúncias ou outras informações:
CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social
Das 8:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00
Telefone: 3518-4408, 98406-2271 ou 99851-8855 – WhatsApp
Casa de Passagem São José de Labre
Das 19:00 as 22:00
Telefone: 3523-0510 ou 9 8439-8765