Liberdade de acusado de estupro gera protesto no Fórum de CM

Grupo feminista levou cartazes em frente ao Fórum para protestar contra decisão judicial, que soltou acusado de estupro – Foto: Rafael Silvestrin/TAsabendo.com

A determinação da justiça de liberar o jovem P.P. do N., 19 anos, acusado de estuprar uma agente de endemias da secretaria de Saúde de Campo Mourão, enquanto ela realizava o trabalho de inspeção para o combate do mosquito transmissor da dengue na casa dele, provocou um ato de protesto ontem à tarde.

À frente do movimento esteve o grupo Coletivo Feminista Mariana Coelho, de Campo Mourão, que convocou a população para participar do protesto em frente ao Fórum de Campo Mourão.  O objetivo foi contestar a posição do Juiz da 1ª Vara Criminal de Campo Mourão, Fabrício Voltaré, que na tarde do dia 26 de novembro concedeu liberdade provisória ao acusado.

O grupo cobra que a justiça reveja a decisão, lembrando que foi posto em liberdade “um homem violador, que estuprou, no dia 22 de novembro, uma servidora pública agente de endemias na cidade de Campo Mourão, enquanto esta realizava seu trabalho de inspeção na residência”, declararam os representantes do movimento em nota enviada à imprensa.

O jovem foi liberado da cadeia com a justificativa de não ter antecedentes criminais e possuir residência fixa, porém, um dia após a prisão, outra vítima de estupro, ocorrido em abril deste ano em Campo Mourão, também o identificou como seu agressor. “Não podemos [e não vamos] nos calar diante dessa situação, pois além do estupro, o jovem ameaçou a moça de morte em caso de denúncia à polícia”, relavam na nota.

E complementa: “Em respeito às vítimas e a todas as mulheres do município, nós, do Coletivo Mariana Coelho, vamos, por meio deste ato, cobrar os esclarecimentos sobre este caso, pois trata-se de uma ameaça à segurança pública do município, à integridade física e à segurança de nossas mulheres.”