Greve geral contra Reforma da Previdência tem pouca adesão em CM

Estudantes exibiram faixas de protesto – Foto: Clodoaldo Bonete/Tasabendo.com

Foi baixa a adesão dos mourãoenses à greve geral contra a Reforma da Previdência nesta sexta-feira. Sob a posição contrária da prefeitura ao movimento, com possível desconto pelo tempo de paralisação, os servidores municipais não foram à praça.

Ainda assim, estudantes da Unespar, professores da rede estadual e bancários estiveram na praça, com faixas e com discursos contrários à Reforma da Previdência.

Também fizeram críticas ao que consideraram ameaça da administração municipal aos servidores que pretendiam aderir à paralisação. “Greve não é crime, é um direito do trabalhador”, disse um dos organizadores do manifesto. Várias faixas também estampavam críticas aos cortes de verbas do governo às universidades.