Nadadores com Deficiência de CM se destacaram nos Jogos Escolares

No geral, o Ivone Castanharo ficou em segundo (masculino 12 a 14 anos) e o Polo em primeiro (masculino 15 a 17 anos) – Foto: Divulgação

Nadadores de Campo Mourão, representando colégios estaduais da cidade, conquistaram importantes resultados na 66ª edição dos Jogos Escolares do Paraná (JEPs), em Apucarana, na Classe B, categoria Atletas com Deficiência (ACD).

Kauê Henrique da Silva Correia (14 anos), do Colégio Estadual Ivone Soares Castanharo (categoria 12 a 14 anos), ficou com o outro nas provas 25 metros livre e 50 metros livre. Gabriel Santos Silva (17 anos), do Colégio Estadual Unidade Polo, foi ouro nos 50 metros costa, 50 metros livre e 100 metros livre (categoria 15 a 17 anos). No geral, o Ivone Castanharo ficou em segundo (masculino 12 a 14 anos) e o Polo em primeiro (masculino 15 a 17 anos).

Marcelo Alfredo é treinador dos nadadores, por meio de um projeto criado recentemente. “Temos oito crianças sendo atendidas, das quais já foram duas este ano para os Jogos Escolares, o Kauê foi o mais rápido da competição paralímpica, o Gabriel foi o terceiro mais rápido. O Kauê assim ganhou o direito de participar do Brasileiro, no mês de novembro, em São Paulo. Foram surpreendentes os resultados, podemos dizer, e o trabalho está sendo desenvolvido da melhor forma”, afirma, satisfeito, o treinador, agradecendo também o apoio do Município de Campo Mourão, por meio da Fundação de Esportes (Fecam).

Aluno do sétimo ano, Kauê faz uma avaliação positiva dos seus resultados. “Foi muito bom, gostei de ter participado, agora é seguir em frente, é um esporte onde estou me realizando”. Gabriel, do segundo ano do ensino médio do Unidade Polo, também demonstrou satisfação. “Foi uma oportunidade especial, o esporte tem sido muito bom para a minha vida, e eu também quero, dia após dia, estar dando a minha contribuição”, comentou.

O prefeito Tauillo Tezelli destacou que o município vem apoiando o esporte, também com trabalho nas escolas. “Temos professores nas escolas, projetos sendo realizados, e o incentivo das pessoas com deficiência, na prática esportiva, é fundamental, é inclusão, é muito valioso para nós todos. Assim, ficamos felizes, pois estamos incluindo-os no esporte e também vendo-os representar bem nossa cidade”, informa.