Aluna receberá Prêmio Nacional de Redação em 13 de novembro

Yasmin Gabriele Ferreira Lobrianchi, da Escola Municipal do Campo Caetano Munhoz da Rocha, na Comunidade Rural Alto Alegre – Foto: Divulgação

A aluna Yasmin Gabriele Ferreira Lobrianchi, da Escola Municipal do Campo Caetano Munhoz da Rocha, na Comunidade Rural Alto Alegre (Campo Mourão), receberá no dia 13 de novembro, 14 horas, no Auditório da Prefeitura de Campo Mourão a premiação da Etapa Nacional do Programa Educação Ambiental – Campo Limpo 2019 (Categoria Redação). Trata-se de uma iniciativa da Associação dos Distribuidores de Insumos e Tecnologia Agropecuária (Adita) em parceria com o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev). A escola oferece ensino da educação infantil ao quinto ano (período da manhã).

Com o título “Construindo um Mundo Melhor”, Yasmin escreveu uma redação de “22 linhas”, encerrando da seguinte forma: “Assim estarei colocando meu tijolinho na construção ou reforma deste mundo melhor tão sonhado por todos nós. Precisamos de menos palavras e mais atitudes”. No início, a citação foi a seguinte: “O mundo é mesmo uma grande construção onde cada um de nós pode colaborar, mesmo que seja com um simples tijolinho”. Ela citou ainda o fato do Planeta Terra estar sofrendo com as atitudes erradas dos seres humanos, com florestas destruídas, animais extintos e poluição no solo. E é exatamente com foco também neste último item que o concurso se baseou, bem como a poluição das águas com agrotóxicos. O trabalho do Inpev e da Adita é exatamente a Logística Reversa, que visa recolher as embalagens de agrotóxico utilizadas pelos agricultores, evitando assim a contaminação do solo e das águas. Para este ano, os alunos se inspiraram no tema “Responsabilidade Compartilhada: O Aluno como Protagonista”. Yasmin tem 10 anos e está no quinto ano.

Adriana de Amorim, Coordenadora de Logística e Projetos Educacionais da Adita, esteve na escola na manhã desta quinta-feira, junto com o Phelipe Martins (analista ambiental da Adita), em visita a turma da aluna, orientadora e professores; junto com Maria Alves, Chefe do Departamento de Pesquisa, Planejamento e Apoio à Educação no Imape (Instituto Municipal de Apoio e Pesquisa Educacional) da Secretaria de Educação do Município de Campo Mourão, onde foram recebidas pela orientadora educacional, Neidilene Padilha e pela professora Bruna Oliveira Zavarisi, bem como pela própria aluna, que já recebeu uma bicicleta por ser a campeã regional e vai ser presenteada com um notebook por conta da conquista a nível nacional (a escola receberá um projetor multimídia) e a orientadora da atividade (Neidilene Padilha) também receberá um notebook.

“Pra nós foi uma felicidade muito grande ter uma vencedora a nível nacional aqui da nossa área de atuação. Viemos até aqui a escola, vimos que é muito estruturada, que a equipe diretiva e professores trabalham com os alunos com muito carinho, que todos são muito dedicados e empenhados em busca do melhor da educação, e que os alunos dão este retorno, de uma maneira muito especial. E a escola já possui vários prêmios, inclusive do PEA (Programa de Educação Ambiental) – Sistema Campo Limpo, e para nós é uma grande satisfação. Aqui, na regional deste ano de 2019, tivemos o primeiro lugar na redação com a Yasmin e na categoria desenho com a Sthefany dos Santos, e assim, como esta ação, vamos criando cada vez mais uma consciência da necessidade de preservar o meio ambiente em nossas crianças, e a Caetano Munhoz da Rocha, aqui no Alto Alegre (Campo Mourão), por ser uma escola situada no contexto rural, está de parabéns por trabalhar também junto aos seus alunos necessidade do cuidado com a natureza, que é o objetivo principal deste trabalho que realizamos”, concluiu Adriana.

Participaram do concurso alunos de instituições de ensino de 22 estados brasileiros, localizadas no entorno de 90 centrais de recebimento. Os desenhos foram elaborados pelos alunos de 4º ano, e as redações pelos estudantes do 5° ano. Em 2019, o Programa atingiu 240 mil alunos de 2.500 escolas localizadas em 324 municípios. No dia 10 de outubro, os trabalhos foram avaliados por uma comissão julgadora formada por profissionais como jornalistas, educadores, pedagogos e designers.