Comércio: pedido do Sindicam é levado a CNC pela Fecomércio PR

José Roberto Tadros vai levar pedido do Sindicam ao Ministério da Economia

A solicitação de parcelamento dos tributos devidos pelas empresas do Simples Nacional referentes aos meses de março, abril e maio deste ano, que tiveram seus vencimentos prorrogados para os meses de setembro a novembro próximo, será encaminhada ao Ministério da Economia pela Federação Nacional do Comércio (CNC). Trata-se de um pedido apresentado inicialmente pelo Sindicato Empresarial do Comércio Varejista de Campo Mourão e Região (Sindicam), presidido por Nelson José Bizoto.

A proposta da entidade patronal sediada em Campo Mourão foi encampada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio), através do presidente Darci Piana (que também é vice-governador do Estado). Pela importância e alcance da medida para as empresas duramente afetadas pelo desaquecimento da economia em razão da pandemia de Covid-19, a Fecomércio Paraná endossou o pedido e solicitou o apoio da CNC.

Nesta semana, o presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), José Roberto Tadros, enviou ofício ao presidente da Fecomércio Paraná acusando o recebimento da reivindicação. Também comunicou que a entidade nacional encaminhará a reivindicação ao Ministério da Economia “buscando, com isso, uma solução para atenuar os impactos dessa sobrecarga tributária”, explicou.

José Tadros ressalta ainda no ofício: “Sabemos que, por conta da crise econômica acarretada pela pandemia do Covid-19, as microempresas e empresas de pequeno porte estão enfrentando grandes dificuldades financeiras e não terão condições de arcar com o pagamento dobrado de tributos nos últimos meses do ano, que é quando suas despesas operacionais tem uma maior elevação”.