Qualidade e segurança na produção de alimentos

Qualidade e segurança de alimentos sempre foram premissas da Coamo para a produção de alimentos. Com diversas certificações e sistemas implementados, é possível assegurar que os alimentos produzidos pela Coamo – óleo de soja refinado, margarinas, cafés, farinhas, misturas para pães e bolos e gorduras – têm além de origem e rastreabilidade, total segurança. Aspectos que têm sido mais enfatizados e requeridos pelo consumidor devido a pandemia do novo coronavírus, mas, que sempre fizeram parte das rotinas de produção dos alimentos industrializados pela Coamo.

A cooperativa conta, portanto, com certificações significativas para o ramo de alimentos, que abrangem todas as etapas da produção, tais como: FSSC 22000 (Food Safety System Certification); GMP+B2 (Feed Safety Assurance – Holanda); GMP+B3 Internacional; PQC – Programa de Qualidade do Café da ABIC – Associação Brasileira da Indústria de Café na Torrefação de Café; e pela Kosher e Halal, que atestam que os alimentos foram produzidos dentro dos requisitos exigidos de qualidade.

Considerando a declaração de pandemia para o Coronavírus, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), dia 11 de março, que afetou todos os setores do mercado mundial, a Coamo criou o Comitê de Prevenção ao Coronavírus, intensificando a segurança de todo esse trabalho, conforme explica o gerente Organizacional e Gestão da Qualidade e membro do comitê, Mario Arantes. “Criamos um Plano de Contingência e várias medidas foram implementadas para assegurar a saúde dos cooperados, funcionários, parceiros, fornecedores e a comunidade em geral.”

INDUSTRIAL

Além das medidas gerais, a cooperativa intensificou os cuidados no Parque Industrial onde há a industrialização dos Alimentos Coamo. Conforme a chefe do departamento de Gestão da Qualidade, Alessandra Cavalcanti, historicamente a cooperativa atende todos os requisitos de boas práticas de fabricação e análise de perigos e pontos críticos de controle. “Atendemos legislações bem específicas e certificações de qualidade, que já possuem todos os critérios para garantir as condições higiênico sanitárias das pessoas, equipamentos, ambientes e, principalmente dos produtos. Essa sempre foi uma preocupação da Coamo.”

PROCESSOS

Segundo Cavalcanti, com a pandemia, as rotinas de monitoramento e verificação foram intensificadas. “Podemos assegurar que produzimos alimentos livres de qualquer contaminação, física, química, microbiológica e alergênica. Os processos de fabricação são muito controlados, pois as plantas produtivas são dotadas de alta tecnologia e automação, onde não há contato manual dos funcionários. Temos equipamentos com sensores de controle de processos, temperatura, contaminantes, além de peneiras, filtros, detectores de metais, que garantem a segurança do produto.”

LOGÍSTICA

Outro aspecto importante é que após o envase seguro dos Alimentos Coamo, o transporte e a entrega, mantêm as rotinas de segurança e higiene. Segundo o gerente de Transporte, Rodolpho Coletti Gomes Leite, o produto já sai das plantas industriais todo envelopado com filme strech, que protege de qualquer contaminação na embalagem primária. “Os produtos são alocados em drive sem contato com o chão e em um centro distribuição totalmente lacrado. Dali saem para o consumidor e o transporte é realizado por frota própria, inspecionada e refrigerada. Entregamos aos nossos clientes um alimento seguro.”