Saúde terá medidas mais rigorosas no combate à dengue, afirma secretário

Coletiva para a imprensa foi realizada para apresentar os planos de ação no combate ao mosquito – Foto: Clodoaldo Bonete/Tasabendo.com

Os números alarmantes do último Levantamento Rápido de Índice para Aedes Aegypti (LIRA) realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, levaram o município de Campo Mourão a se mobilizar com medidas mais duras no combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue.

Uma coletiva de imprensa foi realizada na tarde de hoje no auditório do Paço Municipal pela Saúde, onde foram apresentados os índices de infestação do mosquito e um plano de ação que inclui medidas mais rigorosas a serem adotadas pelo município.

Além do secretário de Saúde, Sérgio Henrique dos Santos, participaram da coletiva também secretários do Meio Ambiente e Fiscalização, pois quem insistir em não limpar o quintal vai passar a receber multas.

De acordo com o Lira da semana passada, o índice geral de infestação em Campo Mourão alcança 6,66 por cento, quando o preconizado pelo Ministério da Saúde é abaixo de um por cento. Os jardins Tropical 2 e Avelino Piacentini lideram a lista com mais de 19 por cento de infestação do Aedes aegypti. Nos bairros Paulista e Modelo ultrapassou a marca de 15 por cento. Em apenas quatro localidades, o LIRA constatou índice zero de infestação

O secretário de Saúde informou que a primeira ação concreta será uma grande mobilização, com apoio de várias entidades, no próximo sábado, com prioridade nos bairros mais críticos.

“O cenário da dengue é preocupante e pode a curto prazo encaminhar para uma epidemia da doença. O índice de infestação é muito alto, na região são várias cidades já em epidemia e por ser cidade sede da Comcam, Campo Mourão recebe muitas pessoas da região, por isso a preocupação aumenta”, disse o secretário.

Santos reforça que a população precisa acordar para o problema. “Se cada um não fizer a sua parte, muito em breve teremos um problema gigantesco em Campo Mourão”, alerta.

MUTIRÃO

No sábado, as equipes de endemias e a secretaria de Saúde ganharão reforço de outras secretarias, clubes de serviços e até de voluntários, que queiram se juntar numa verdadeira guerra contra o mosquito.

“Teremos um mutirão, no formato do Hora H de combate à dengue, passando nas casas e adentrando com a autorização do morador para verificar as condições do quintal. Onde for encontrado focos do mosquito, haverá notificação e multas pesadas a quem insistir em continuar criando condições de proliferação do mosquito”, afirma ele.