Infestação do mosquito Aedes aegypti cai a 1,4 por cento em CM

Levantamento demonstra queda em relação a última verificação, realizada em maio – Foto: Arquivo/Tasabendo

O Levantamento Rápido de Índice para Aedes Aegypti (LIRA) realizado nesta semana pela Secretaria Municipal de Saúde apontou um índice de 1,4 por cento de infestação. O levantamento demonstra uma queda em relação a última verificação, realizada em maio, que apontou 5,4 por cento de infestação. O índice preconizado pelo Ministério da Saúde é abaixo de um por cento.

“A queda nas temperaturas, o trabalho diário dos agentes, o tempo seco e a conscientização da população ajudaram a reduzir os índices, mas ainda estamos enfrentando uma situação de epidemia de dengue”, observa o presidente do Comitê Gestor da Dengue, Carlos Bezerra.

Das 36 localidades analisadas, o índice mais alto foi constatado no Jardim Damferi (6,9%), seguido do Mário Figueiredo (5,2%) e Paulino (4,1%).  Em 20 localidades, o LIRA constatou índice zero de infestação, o que contribuiu para a queda no índice geral.

Dos 1.673 imóveis verificados, em 23 foram encontrados focos do mosquito Aedes aegypti, a maioria em residências (85 por cento). Os principais criadouros são piscinas, tambores, tanques, poço e lona plástica, além de vasos sanitários, vasos de plantas e bebedouros de animais.

A amostragem do LIRA serve de base para o trabalho de combate ao mosquito. O índice de infestação é obtido a partir dos resultados das amostras analisadas em laboratório.