Caminhada ecológica recolheu 282 sacos de lixo de 100 litros

Foram recolhidos 282 sacos de lixo com materiais que acumulam água dispensados irregularmente em terrenos baldios – Foto: Divulgação

A Caminhada Ecológica realizada no sábado em Campo Mourão recolheu 282 sacos de lixo de 100 litros com materiais que acumulam água dispensados irregularmente em terrenos baldios, calçadas e espaços públicos. Pelo menos 184 pessoas participaram da ação, incluindo agentes de endemias, Unimed, Secretaria de Educação, UTFPR, Maçonaria, grupo do Centro de Juventude e associações de moradores dos jardins Cidade Alta e Araucária.

A mobilização abrangeu vários bairros, tendo como pontos de referência os jardins Cidade Alta, Centro, Nossa Senhora Aparecida, Araucária, Tropical 2, Avelino Piacentini, Novo Horizonte, Paulista e Novo Gramadão. “Muito lixo está sendo depositado de forma irregular pela cidade, inclusive pneus, que é um dos principais criadouros do mosquito Aedes aegypti”, adverte o presidente do Comitê Gestor da Dengue, Carlos Bezerra.

Ele reforça a necessidade da participação da população para eliminar potenciais criadouros do mosquito. Campo Mourão está com mais de 100 casos confirmados de dengue e vários suspeitos em análise. O mais recente Levantamento de Indice (LIRA) apontou infestação de 6,5 por cento, índice considerado alto tendo em vista que o aceitável pelo Ministério da Saúde é abaixo de um por cento.

“O risco de uma epidemia de dengue é muito grande e se a população não colaborar é isso que teremos muito em breve”, frisa Bezerra. Ele lembra que os agentes de endemias fazem um trabalho de campo diário e em alguns locais enfrentam resistência de moradores para vistoria nos imóveis.