Cai infestação do mosquito Aedes Aegypti em CM

Foram vistoriados 1.750 imóveis, dos quais 21 com presença de larvas do mosquito – Foto: Divulgação

A média de infestação do mosquito Aedes aegypti em Campo Mourão caiu de 6,25 por cento (verificado no mês de março) para 1,20 por cento, no levantamento feito na semana passada. A infestação é considerada de médio risco, já que o índice aceito como ideal pelo Ministério da Saúde é abaixo de um por cento. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (16), pelo Comitê Gestor.

“Mesmo sem nenhum caso positivo registrado e com essa queda de índice de infestação a população não pode descuidar. É muito importante a colaboração de todos, assim como o trabalho de campo para eliminar potenciais criadouros”, comenta o chefe do Comitê Gestor da Dengue, Carlos Bezerra.

Das 35 localidades averiguadas, 4 apresentaram alto índice (acima de 4 por cento), 12 estão com médio risco (entre 1 e 3 por cento) e as demais baixa incidência (índice zero). Os maiores índices foram constatados no Jardim Nossa Senhora Aparecida/Silvana (6,06%), Flórida/Gutierrez (5,41%), Aurora (4,88%) e Paulino/Pq Industrial (4,17).

Neste levantamento foram vistoriados 1.750 imóveis, dos quais 21 com presença de larvas do mosquito Aedes aegypti. Predomina o aparecimento de criadouros em vaso sanitário, pratos de plantas e bebedouros, com 43 por cento. Em segundo lugar (33 por cento) apareceram piscinas, tambores, tanques, poço e lona plástica, seguidos de lixo, como plástico, vidro, metal, papelão e outros (19 por cento).

“Como sempre a maioria dos focos foi encontrada nas residências”, disse Bezerra, ao acrescentar que a Secretaria Municipal de Saúde mantém as ações de combate mesmo no período de baixas temperaturas.