“Compaixão VS Mundo”, por Luiz Alves Carneiro Junior, na coluna “Por escrito”

Carneiro

Compaixão – Olá, prazer, me chamo compaixão. Não sei se você tem notado, mas tenho andado muito distante de você, Mundo.

Mundo – Olá Compaixão, nossa há quanto tempo não nos vemos? Mas que bom te ver, está de passagem?

Compaixão – Sim, estou apenas passando para ver o quão tenebrosas estão as pessoas sem a minha presença, mas o mais triste, elas não estão sentindo a minha falta.

Mundo – Oh compaixão, pois é, se preocupar com as pessoas é algo que vai tempo, temos que deixar os nossos cuidados para cuidar do próximo, e nem todos querem ser aconselhados, é complicado mexer com gente.

Compaixão – Mas por isso que estou passando, pra ver se alguém me nota, e tenta recomeçar comigo, me dá uma oportunidade para dizer ao Mundo, que o próximo pode sim melhorar, pode sim ter uma vida digna, pode sim transformar seus sonhos em realidade.

Mundo- Compaixão acorda pra vida, hoje vivemos para o bem estar somente meu, cada um cuida do que é seu, e pronto.

Compaixão – Mas Mundo, tem muitas pessoas morrendo, sofrendo, tendo seus sonhos enterrados, as famílias estão perdendo a essência do amor, da paz de como é bom cuidar, zelar do nosso próximo. Seja qual for a sua atitude diante de mim, não vou me entregar, através desta escrita, vou voltar a falar mais alto que você Mundo, pois, comecei antes de você, não vai conseguir me parar ou me silenciar, quem te criou Mundo, me fez também, mas o meu grito falou mais alto através da Cruz, e você pode tentar me parar, mas jamais me silenciar.

Mundo – Compaixão, não sei mais o que fazer, estou perdido, mas, ainda bem que te encontrei, e obrigado pelas suas palavras, estava achando que você tinha se esquecido de mim.

Compaixão – Que possamos levar Compaixão ao nosso próximo, o mundo está gritando socorro, os nossos jovens e toda a sociedade. Que possamos levantar a bandeira da compaixão, e poder socorrer os necessitados, que possamos de coração estender a mão, e mudar o mundo a nossa volta.

Luiz Alves Carneiro Junior tem 28 anos, trabalha na empresa Colacril, é programador Junior, estudante de Teologia na Faculdade FTSA- (Faculdade Teológica Sul Americana) nasceu e mora em Campo Mourão atualmente. https://www.facebook.com/luiz.junior.902

Participe da coluna “Por escrito”! Mande seu texto (artigo, poesia, prosa, crônica, etc), com foto e breve biografia para contadokadu@gmail.com