Mesa da Câmara define alterações e posse de suplente de Battilani

A Mesa Diretora da Câmara de Campo Mourão definiu, em reunião, nesta quinta-feira (10), os trâmites para posse do suplente à vaga deixada pelo vereador Edson Battilani, vítima de complicações pela Covid-19.

Pelo artigo 252, do Regimento Interno do Legislativo, em caso de morte do parlamentar, o
mandato é extinto para que o suplemente possa assumir a cadeira. Na última eleição, Claudinei Grella, teve 726 votos pela coligação PPS-PSDB, e assume a vaga no Legislativo na sessão ordinária virtual do dia 28 setembro, após apresentar os documentos exigidos pela Câmara.

Os vereadores também definiram pela não substituição da vaga – de primeiro secretário – deixada por Battilani, na Mesa Diretora. “Como uma forma de homenagear o nosso companheiro Battilani, a vaga deixada por ele, na Mesa Diretora, não será preenchida. Em cada uma das próximas sessões ordinárias virtuais, um vereador irá ‘assumir’ o cargo de primeiro secretário, ocupado por Battilani”, explicaram os vereadores membros da Mesa, Sidney Ronaldo Ribeiro (Tucano), Cabo Cruz, Jadir Pepita e o presidente do Legislativo, Olivino Custódio.

Claudinei Grella, suplente do vereador Edson Battilani, toma posse na Câmara de Campo Mourão, entre os dias 17 e 18 de setembro, e no dia 28 faz o juramento perante os demais vereadores e a comunidade de Campo Mourão.

Em 73 anos de existência da Câmara de Campo Mourão esse é o segundo caso de morte de vereador durante o mandato. O primeiro ocorreu em 1954, do vereador Laurentino Batista Guimarães.