Legislativo licita passagens para vereadores e servidores

Nesta quinta-feira (23/1), às 9 horas, a Câmara Municipal de Campo Mourão realiza licitação – na modalidade de pregão presencial – com a finalidade de adquirir passagens rodoviárias intermunicipais para serem utilizadas pelos vereadores, assessores e servidores ao longo de todo o ano. As licitações realizadas pelo poder público do Município são divulgadas rotineiramente pela representação local do Observatório Social do Brasil (OSB) com o intuito de manter a comunidade informada e também de atrair o maior número possível de fornecedores para assegurar melhores preços.

Segundo o Portal da Transparência, o Poder Legislativo de Campo Mourão gastou R$ 120.680,00 com diárias de vereadores no ano passado. O valor não inclui gastos com diárias para os servidores e assessores da Casa de Leis. O valor da diária é destinado a cobrir exclusivamente despesas com hospedagem, alimentação e transporte no local de destino. Outros R$ 31.722,00 foram gastos com transporte nessas viagens dos vereadores em 2019. Dos 13 vereadores mourãoenses, nove fizeram uso de diárias no ano passado.

Para os vereadores, a diária é de R$ 560,00 para viagens no Estado e de R$ 1.120,00 fora do Estado, sem a necessidade de prestação de contas ou da devolução de eventuais sobras.

O Portal da Transparência aponta os gastos com diária por vereador: Edilson Martins (PL) – R$ 17.920,00; Olivino Custódio (PSC) – R$ 17.920,00; Jadir Pepita (Cidadania) – R$ 17.248,00; Edoel Rocha (PDT) – R$ 16.520,00; Tucano Ribeiro (PL) – R$ 16.520,00; Cabo Cruz (PSL) – R$ 15.008,00; Miguel Ribeiro (PRB) – R$ 10.472,00; Nelita Piacentini (PL) – R$ 7.560,00; Sidnei Jardim (Cidadania) – R$ 1.512,00; Edson Battilani (Cidadania) – R$ 0; Elvira Schen (Cidadania) – R$ 0; Luiz Alfredo (Avante) – R$ 0; Professor Cícero (PT) – R$ 0. Em média, cada um dos nove vereadores recebeu 13.408,00 em diárias no ano passado.

Já o prefeito Tauillo Tezelli gastou R$ 44 mil em diárias em 33 viagens no decorrer do ano passado. Com transporte gastou mais R$ 13,4 mil. A diária do chefe do executivo é de R$ 650,00 no Estado e de R$ 800,00 fora do Estado, sendo obrigatória a prestação de conta, inclusive com o reembolso aos cofres públicos de eventuais sobras.