Polícia Civil tira criminosos de circulação em Iretama e Campina da Lagoa

O delegado pede o apoio da população, para que registrem queixas de furtos e roubos ou denunciem pessoas suspeitas – Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil nas cidades de Iretama e Campina da Lagoa vêm desenvolvendo um grande trabalho de investigação, solucionando casos de furtos e roubos e tirando vários criminosos de circulação. Na manhã desta terça-feira, policiais de Iretama prenderam o autor de um roubo com reféns ocorrido na cidade,

Com o apoio do Ministério Público da Comarca de Iretama, e da 16ª Subdivisão Policial de Campo Mourão, foi realizada a prisão de mais um dos envolvidos no crime. “A prisão demonstrou a importância do trabalho desenvolvido pelos investigadores de Iretama e o comprometimento da equipe policial com a prestação de um serviço de excelência para a população do Município”, disse o delegado Sérgio Antonio de Brito.

Também em Campina da Lagoa, a Polícia Civil, com o apoio da Polícia Militar, Ministério Público, Poder Judiciário e da 16ª Subdivisão Policial, tem realizado várias ações de combate ao crime, especialmente roubos, furtos e receptação.

No início dessa semana, foram presos acusados de praticar furtos e receptação no município, os quais apresentavam diversos registros de antecedentes criminais. Entre eles, foi apreendido um menor de 17 anos, acusado de roubar a moto de um vigia.

“Investigações estão sendo realizadas para identificar e prender o coautor do crime de roubo, sendo que foram cumpridos mandados de busca e apreensão na residência dos investigados, porém não foram localizados objetos produto de crime”, relatou. Brito responde também pela delegacia de Iretama.

O delegado pede o apoio da população, para que registrem queixas de furtos e roubos ou denunciem pessoas suspeitas. “A população pode contar com o apoio da Polícia Civil para denunciar crimes de roubo, furto e receptação de que sejam vítimas ou tenham conhecimento, pois os trabalhos de investigação estão sendo realizados. É importante registrar o boletim de ocorrência, mesmo que não um suspeito, com descrição pormenorizada do fato e objetos, para que aumentem as chances de recuperação, caso sejam encontrados tais objetos em outras investigações em andamento, ou diligências ostensivas da Polícia Militar.”