Polícia Civil prende suspeita de encomendar morte de mulher

Mulher que seria mandante do crime foi presa em Apucarana – Foto: RAfael SIlvestrin/Tasabendo.com

Depois de prender os dois suspeitos pelo assassinato de Elisangela Ramalho, 38 anos, no mesmo dia em que ela foi morta, em 10 de janeiro desse ano, no Lar Paraná, a Polícia Civil fez hoje a prisão da suposta mandante do crime.

A suspeita, de 30 anos, foi encontrada e detida em Apucarana. A Policia Civil teve o pedido de prisão preventiva deferido pela Justiça e fez a prisão nesta manhã. “Mesmo após a prisão dos dois autores do crime, não paramos de investigar. Logo após o crime ela chegou a ser interrogada, mas não tínhamos provas suficientes para a prisão. Intensificamos as investigações, relatamos o inquérito e pedimos a prisão preventiva, a qual foi deferida ontem pela justiça”, disse o delegado João Paulo Menuzzo Lauandos, da 16ª Subdivisão Policial de Campo Mourão.

A Polícia Civil, que vinha monitorando o paradeiro da suspeita, já tinha conhecimento de que a mesma estava em Apucarana. Ela afirma que Elisangela mantinha uma dívida de R$ 1 mil em seu salão de beleza, mas para a polícia, a motivação do crime foi o tráfico de drogas. “A vítima era usuária e todos os indícios apontam que a dívida era por conta de drogas”, declarou o delegado.

Os policiais apreenderam com ela, dois celulares, os quais poderão auxiliar nas investigações. “Vamos pedir autorização para que possamos verificar os dados e informações que poderão comprometer ainda mais a suspeita nesse homicídio.”

Já com dois os rapazes, que continuam presos, foram apreendidos uma pistola calibre .380 e um revólver 38, que havia sido usado no assalto a um posto de combustível, um dia antes. “São dois bandidos perigosos, com vasta ficha criminal e que foram tirados de circulação”, completa.