Município inicia protocolo para detecção de autismo em bebês

O encontro foi realizado no anfiteatro da APAE, que é parceira da Secretaria Municipal de Educação na implantação do trabalho. – Foto: Divulgação

Professores de berçário dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) participaram nesta terça-feira (12), de um encontro de formação sobre o Protocolo PREAUT, que é um instrumento francês de detecção de sinais de autismo em bebês. O encontro foi realizado no anfiteatro da APAE, que é parceira da Secretaria Municipal de Educação na implantação do trabalho.

Segundo a chefe do Departamento de Ensino da Secretaria da Educação, Ana Kaffa Hauagge Ribeiro, o município está dando continuidade a uma formação iniciada no ano passado. “Campo Mourão é uma das primeiras cidades a desenvolver esse trabalho em conjunto com APAE”, informa Ana, ao lembrar o protocolo PREAUT foi trazido para o Brasil pela pesquisadora Erica Parlato, que esteve em Campo Mourão no ano passado.

“Esses estudos provam que o bebê já apresenta sinais de autismo e o objetivo é detectar, encaminhar para intervenção, minimizar e se possível, sanar o autismo”, explica, ao destacar a importância do diagnóstico precoce. Ela lembra que o autismo afeta especialmente as crianças do sexo masculino.

Ana Kaffa enfatiza que o protocolo de sinais de risco é pra ser trabalhado principalmente para que não se evolua com as características que hoje se encontram nas crianças maiores. “Esse protocolo é um marco muito importante para a educação infantil e a Apae sempre foi precursora na prevenção, por isso essa parceria”, frisou, ao lembrar que o trabalho em Campo Mourão poderá servir de modelo para outras cidades.