Mais de 3,3 mil alunos atendidos pelo Senac/C. Mourão em 2018

Ao longo do ano passado, a unidade do Senac, sediada em Campo Mourão, atendeu a 3.398 alunos com cursos de curta, média e longa duração (inclusive cursos de nível técnico), voltados as mais diferentes áreas; gestão, atendimento, saúde, beleza, gastronomia, informática, etc. Relatório de atividades divulgado pela unidade aponta ainda que em 2018 foram ministradas 229.614 horas aulas.

Com 43 funcionários e atendendo a 23 municípios do Vale do Piquirivaí, o Senac de Campo Mourão também desenvolve vários programas de cunho social. Por exemplo, o Programa de Aprendizagem Comercial, voltado a capacitação para ingresso no mercado de trabalho, que no ano passado atendeu a 265 jovens entre 14 e 24 anos. Em geral, os aprendizes são de famílias de baixo poder aquisitivo e encontram no programa a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho para contribuir com a renda familiar. Dados  do IBGE mostram que entre os brasileiros de 18 a 24 anos, 26,6% estão desempregados, enquanto a média geral da população é de 12,4%.

Já pelo Programa Senac Gratuidade (PSG)  foram atendidas 363 pessoas em Campo Mourão. Em 10 anos de existência, o programa matriculou gratuitamente 105 mil pessoas no Estado, incluindo a Aprendizagem. Para a realização do programa, o Senac aplica 66,67% de sua receita líquida de contribuições em gratuidade.

Com o curso à distância de Empregabilidade foram gratuitamente atendidas pela unidade mais 79 pessoas. Já os cursos oferecidos pelo Senac EAD (ensino à distância) foram atendidas gratuitamente mais 84 pessoas no período.

Os números não deixam dúvidas sobre a importância da entidade na atuação da cidadania, bem-estar social e qualificação profissional dos paranaenses. Também na prestação de serviços que o poder público não consegue oferecer, o que garante qualidade de vida à população.

O Senac tem como objetivo oferecer capacitação e aperfeiçoamento profissional para a população, tendo o comércio como destino. Diante das crescentes exigências do setor produtivo, o ensino profissionalizante desponta como o caminho mais rápido para a inserção no mercado de trabalho.

RECEITA

Vale esclarecer que as receitas obtidas pelo Sistema S (que inclui o Senac) não são verbas governamentais. “Elas têm origem na contribuição do empresariado brasileiro, por meio de percentual pago pelas empresas sobre sua folha de pagamento. Esta receita é recolhida compulsoriamente pela Receita Federal e repassada às entidades do Sistema S”, esclarece o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná/Sistema Fecomércio Sesc Senac, o vice-governador Darci Piana.

O líder empresarial paranaense faz questão ainda de acentuar que as instituições do Sistema S são de caráter privado, sem fins lucrativos e que não se enquadram como órgãos de governo, qualquer que seja.