805 novos MEIs só neste ano em Campo Mourão

Um dos espaços de maior projeção dos MEIs é a Feira da Economia Criativa – Foto: Divulgação

A Casa do Empreendedor, que funciona junto a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, já registrou em 2019 a abertura de 805 novos negócios por Microempreendedores Individuais (MEIs). Na avaliação do secretário do Desenvolvimento Econômico, Carlos Alberto Facco, os números são expressivos e demonstram claramente a franca atuação e crescimento dos microempreendedores individuais locais.

“O número de MEIs tem aumentado, nos mais variados segmentos e o município tem procurado cada vez mais desburocratizar e agilizar os processos com a centralização do atendimento”, explicou o secretário. Com a recente mudança de endereço da Casa do Empreendedor, todos os procedimentos são realizados no mesmo local e a média tem sido de 50 atendimentos de MEIs por dia.

Lucas Luan é um dos microempreendedores atendidos no mês de novembro. Ele atua na área de comercialização de roupas e conta que decidiu abrir uma MEI depois de ver o resultado obtido pelos negócios da esposa, que é MEI há mais de um ano. “Apesar de estar começando agora, estou muito satisfeito, desde o atendimento, as orientações e com os resultados”, disse Luan, que compra roupas em São Paulo e contrata revendedores.

Um dos espaços de maior projeção dos MEIs é a Feira da Economia Criativa, realizada aos domingos na Praça São José e Avenida Capitão Indio Bandeira. Mais de 70 feirantes estão vendendo produtos no local, que se tornou um laboratório de mercado. “O que para uns é um espaço de lazer, para os MEIs se torna uma oportunidade de colocar o produto no mercado”, observa o secretário. Ele acrescenta que a Casa do Empreendedor, além da organização da Feira, também auxilia os feirantes a fomentar o negócio.

Entre os feirantes está Karen Pereira, que comercializa embutidos e defumados especiais. Um lanche de pão com lingüiça é o principal atrativo da barraca. Ela conta que desde que regularizou a atividade com a ajuda da Casa do Empreendedor, os negócios prosperaram. “Mudei de produtora rural para MEI e está dando muito certo”, afirma Karen, ao acrescentar que o novo negócio obrigou a família e aumentar a produção.

A Feira da Economia Criativa foi iniciada em abril do ano passado com o intuito de proporcionar espaços de comercialização, estimulando a atividade cultural e econômica, com geração de trabalho e renda, além de divulgar a atividade artística e artesanal de forma a oportunizar novos negócios.