Cicatrizes de queimaduras, impactos emocionais

Por mais que desde pequenos somos ensinados a não brincar com fogo, e parece ser algo fácil de se evitar, acidentes por queimadura acometem em média 1 milhão de vítimas por ano, sendo um dos acidentes domésticos mais comuns em crianças até 14 anos e a quarta causa de morte infantil. Neste tempo pandêmico em que temos ficado mais em casa e para tudo usamos álcool, a nossa atenção deve ser redobrada, principalmente com as crianças.

As queimaduras podem ser de 1º grau, quando é superficial, a cicatrização leva em média uma semana e não deixa marcas; 2º grau, é algo mais profundo, formando bolhas, deixando cicatrizes e levando no mínimo três semanas para sarar ou de 3º grau, a queimadura é ainda mais profunda, podendo atingir tecidos subcutâneos e até mesmo músculos e ossos, necessitando, assim, de cirurgia para a reparação acontecer.

Mas as marcas de queimaduras não são as únicas cicatrizes que ficam. Problemas emocionais, psicológicos e sociais como a reinserção de uma criança, ou até mesmo de um adulto, vítima de queimadura na sociedade, dificuldades em se relacionar com familiares, diminuição da autoestima, vergonha, ou sentimento de inferioridade, podendo assim desenvolver até mesmo o Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), são problemas que acometem vítimas de queimaduras.

Transtornos mentais, como o TEPT, foram notados em pacientes vítimas de queimaduras, em uma pesquisa feita com 90 pacientes, no prazo de 1 a 4 anos depois da lesão, 10% dos pacientes sofreram com depressão maior, 10% de ansiedade e 7% de TEPT. Assim, o acompanhamento profissional para o tratamento de recuperação de vítimas de queimadura é muito importante, tanto para o físico, quanto para o mental. Deste modo, os profissionais da saúde (enfermeiros, esteticistas, psicólogos) são figuras muito importantes, como âncoras de apoio para os pacientes, tanto durante a realização dos cuidados físicos, quando para criar um local seguro emocionalmente durante e após a internação. É crucial apoio psicológico, de todos os profissionais da saúde, ao paciente e seus familiares, auxiliando a entender e aceitar a nova realidade e seus impactos. É importante também estar atento a carteira de vacinação do paciente, já que as queimaduras podem causar tétano e baixar a imunidade.

Com esta preocupação, a Faculdade Unicampo disponibiliza na Uniestética, a Clínica Escola do Curso Superior em Estética e Cosmética, todo o acompanhamento à comunidade que precisa de tratamento e orientações sobre este tema. Além disso, compreensão e cuidados são vistos durante o Curso de Estética e Cosmética na Unicampo, que acompanha o que há de mais novo no mercado, e oferece aos acadêmicos todo conhecimento teórico, científico e prático atualizado.

Venha ser parte deste time, venha ser Unicampo!