Ação Social registra aumento de 300% na entrega de cestas básicas em CM

Uma das secretarias municipais que mais tem sido procurada pela população durante a pandemia de coronavírus é a da Ação Social, em Campo Mourão. Famílias carentes e de baixa renda, as quais tiveram a situação agravada durante o período de pandemia, estão recorrendo ao município em busca de ajuda.

A secretária municipal de Ação Social, Márcia Calderan de Moraes conta que a procura por cestas básicas aumentou em mais de 300% após o início da pandemia.

“O atendimento aumentou de forma geral, mas nos CRAS, onde estão sendo entregues as cestas básicas, a procura tem sido grande. São pelo menos 1 mil cestas básicas entregues todo mês”, afirma ela.

Com o início da pandemia do novo coronavírus, no final de março, foram suspensos vários tipos de atendimentos, principalmente os coletivos. Atividades envolvendo grupos de idosos, crianças e adolescentes estão todos paralisadas.

Os CRAS, segundo a secretária, passaram a realizar atendimento exclusivo no auxílio a alimentação e entrega de cesta básicas.  “O Cadastro Único ficou responsável pela atualização e também auxilia famílias que precisam de ajuda para preencher a plataforma de auxilio emergencial do governo.”

Já o CREAS passou a atender casos de urgências referentes a denúncias de agressão e violência contra idoso ou mulher. Já   o Conselho Tutelar atua agora apenas em regime de plantão.

“Tivemos que aumentar ainda o número de atendentes no Cadastro Único por conta da grande demanda”, afirma. E os serviços não param por aí. Os Clubes de Mães estão confeccionando máscara para os servidores municipais. São pelo menos 1 mil unidades ao mês.

A Ação Social intensificou ainda o atendimento aos moradores de rua. Como medida de proteção ao novo coronavírus, a casa de passagem mantém um grupo de pessoas confinadas no local. “Abrimos mais um abrigo provisório para atender pessoas em situação de rua, oferecendo pernoite, jantar e café da manhã”, complementa.