Espaço Sou Arte “exporta” cultura a partir de C. Mourão

A marca registrada do Espaço Sou Arte é o profissionalismo do trabalho realizado, a primorosa beleza estética e a qualidade do conteúdo apresentado – Foto: Divulgação

O Espaço Sou Arte conquistou ao longo dos últimos anos a admiração e respeito dos mourãoenses pelo profissionalismo e a qualidade do primoroso trabalho que realiza. Mas o que poucos mourãoenses sabem é que a companhia tem o reconhecimento e é muito requisitada para apresentações em pelo menos cinco estados brasileiros, bem como em países vizinhos, como na Argentina e Paraguai.

Edilaine Maria de Castro, diretora executiva da companhia, sorri quando é perguntada sobre a quilometragem percorrida pela companhia em 2018 para apresentações públicas, corporativistas, eventos sociais, etc. Afinal, é um cálculo difícil, pois tornou-se rotina a atuação paralela de três equipes – uma pedagógica, responsável pela formação e atendimento de projetos sociais, outra realizando espetáculos e a terceira trabalhando em eventos corporativos e customizados.

Também o total de horas de apresentações no ano é outra pergunta difícil ou mesmo impossível de ser respondida. Neste ano, o Espaço Sou Arte esteve em inúmeras cidades não apenas do Paraná, mas também do Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraguai e Argentina. Em temporadas passadas esteve em  Goiás, São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo.

A marca registrada do Espaço Sou Arte é o profissionalismo do trabalho realizado, a primorosa beleza estética e a qualidade do conteúdo apresentado, que encanta a todos por onde passa. Daí, a crescente procura e o respeito e admiração conquistados. Portanto, não são apenas os mouraõenses que se rendem e aplaudem o trabalho do Espaço Sou Arte, que transformou-se em motivo de orgulho para Campo Mourão, para os mourãoenses.

2018

A diretora do Espaço Sou Arte, Edilaine Castro, salienta que 2018 foi um ano de muito trabalho, importantes parcerias e novos projetos e desafios para a companhia. Ela destaca a participação no Projeto Integrado de Coleta Seletiva, que percorreu 60 municípios do Paraná. A programação em cada localidade inclui a montagem da Lona da Sustentabilidade, com exposição de produtos fabricados a partir e resíduos; a apresentação do esquete “o Catador de Sonhos” (para os recicladores) e da palestra “Do Lixo ao Luxo” para professores. O encerramento da programação em cada cidade foi com a apresentação do espetáculo “Juliana e Romão, um Caso de Separação”. O projeto teve patrocínio da Itaipu Binacional, Unilivre e parceria do Governo do Estado, através do Instituto das Águas.

A entidade conta hoje com aproximadamente 30 artistas profissionais, oriundos de diferentes lugares: Bahia, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro e Argentina, por exemplo. Outros integrantes da trupe são formados através dos projetos sociais mantidos pela Associação Sou Arte. Entre eles, os projetos “Arte que Constrói” e “Jovem Artista Empreendedor”.

“O Espaço Sou Arte” é uma companhia de encantadores, trabalhando para que cada atividade realizada seja única, com performances realizadas através da magia do circo, da energia da dança e do encantamento do teatro”, afirma Edilaine Castro. Na sua avaliação, o crescimento alcançado se deve “a luta diária de todos os envolvidos e a expectativa é de que novos patamares sejam atingidos, com estudo e dedicação dos artistas, coordenadores e diretores”, explica. Ela acrescenta ainda: “Busca-se sempre a especialização em tudo que é feito para que os serviços oferecidos sejam de referência e qualidade dentro do segmento de atuação”, conclui.