Saúde

  Colégio Adventista

Saúde mantém trabalho de agentes no combate ao Aedes Aegypti

Publicado em 8 de dezembro, 2016 às 14:17 - Atualizado em 8 de dezembro, 2016 às 17:01

As visitas domiciliares dos agentes de endemias em Campo Mourão são realizadas diariamente em todos os setores da área urbana. “Nos próximos dias vamos atuar também nas áreas externas, como propriedades rurais e o distrito de Piquirivaí”, explica o coordenador do setor de Endemias, Carlos Bezerra.

Segundo ele, nas visitas os agentes têm identificado de 40 a 45 focos do mosquito por semana. “No período considerado tranquilo, essa média era de cinco focos por semana, o que significa que aumentou a presença do vetor nesse período de calor”, analisa Bezerra.

Ele reforça a necessidade das pessoas não descuidarem na eliminação de potenciais criadouros. “Temos cerca de 70 munícipes que receberam advertência e multas da Vigilância Sanitária por negligência no combate ao mosquito Aedes Aegypti. Isso porque apesar de notificados, esses munícipes não tomaram providências dentro dos prazos estabelecidos e podem responder criminalmente”, Carlos Bezerra.

Um dos projetos para o próximo ano é adotar o uso de plantas ornamentais nos ocos e forquilhas de árvores como forma de eliminar potenciais criadouros do mosquito. Estudo realizado em Maringá e Cianorte identificou água parada e focos do mosquito em várias espécies de árvores, locais onde os agentes de endemias normalmente não têm acesso.

Cipronenge Quadrado
Centro Diesel
Unicampo
Pet Center
Planeja 17
Hamburgueria Thiago Lateral Notícia
CNA
Carraro Advogados

Comentários

Up Vet
Voltar ao topo