“Escrever é Viver”, por Luiz Alves Carneiro Junior, na coluna Por escrito

Jamais tinha me imaginado em escrever

Pois ao mais, não gostava de ler

Até que um dia descobri um amor sem fim

Que por mim foi até o fim

Esse amor me deu vida, me inspira e me faz a cada dia

Querer ler, escrever e viver.

E através da escrita, consigo transmitir um pouco deste amor e desta vida.

Do que adianta viver se não for para ser amado

Mais triste do que a morte

É não saber viver a vida, e não conhecer o verdadeiro amor de nossas vidas

Quantos não saciam as suas almas, e as suas paixões,

Com as pessoas que se dizem serem as suas amadas

Não sabem dar valor em si mesmas.

Não sabem o valor que para Cristo temos

Somos para Ele o maior e mais valioso tesouro

Somos obras prima de suas mãos.

Tem o cuidado de ter em suas mãos o nome de cada pessoa amada

Cada oração, cada lágrima é guardada por Ele.

Ele mesmo sabendo dos meus erros e do quão fraco sou

Decidiu me escolher

Para dar vida a minha escrita e ao meu viver

Eu não sei o que seria de mim

Se não tivesse um dia

Me encontrado com Você

E como uma história de amor

Procuramos tanto um amor, uma paixão

E descobri que na verdade era Ele que me procurava

Ele está à porta

Batendo

É só abrir.

Yeshua vive, Yeshua é Vida

Luiz Alves Carneiro Junior, tem 28 anos, trabalha na empresa Colacril, é programador Junior, estudante de Teologia na Faculdade FTSA- (Faculdade Teológica Sul Americana) nasceu e mora em Campo Mourão atualmente.

Participe da coluna “Por escrito”! Mande seu texto (artigo, poesia, prosa, crônica, etc), com foto e breve biografia para [email protected]