População fez 1.631 queixas na Ouvidoria Municipal este ano

A falta de limpeza em terrenos baldios e situações envolvendo animais foram as principais causas das 1.631 reclamações feitas na Secretaria Municipal de Controle, Fiscalização e Ouvidoria de Campo Mourão nos primeiros quatros meses de 2017. O telefone é o principal meio usado pela população para se dirigir ao setor (58%), mas 31% das queixas têm sido feitas pessoalmente na praça de atendimento da prefeitura. Outros estão usando o site e as redes sociais da Prefeitura.

Dos 1.631 registros de janeiro até agora recebidos pela Secretaria, 206 são denúncias de terrenos sujos e 52 de animais nas ruas (risco/soltos) ou sofrendo maus tratos. Mas os mourãoenses também têm reclamado de vias públicas mal conservadas (43), das calçadas obstruídas (41), pertubação do sossego (39), acesso a informação (33), iluminação pública (30), do comercio e dos serviços prestados (30), do atendimento nos órgãos públicos (30) e até da poluição do ar (23).

Dos citados 811 referem-se às solicitações de informações e serviços de características mais simples que foram atendidas e respondidas prontamente não necessitando de registros. Já 24 referem-se a processos incompletos e 32 destinaram-se a elogios dos serviços prestados. As demais 764 demandas foram registradas no Sistema de Ouvidoria por necessitarem de tratamentos mais apurado pelo Órgãos Municipais.

A Ouvidoria recebe, examina e encaminha as reclamações e denuncias dos cidadãos sobre os serviços prestados pela Prefeitura às áreas competentes para que adotem medidas cabíveis com soluções aos problemas apontados, elevando o grau de satisfação dos contribuintes com o Município.

As reclamações e denúncias podem ser feitas pelos telefones 156 ou 3518 1177, no site: www.campomourao.pr.gov.br, ou pessoalmente na Praça de Atendimento na Rua Brasil. Depois de registrado no sistema o processo é distribuído para a Secretaria competente que tem 15 dias para encaminhar uma resposta, informando as providências, ficando o processo aberto com prazo para dar retorno ao munícipe.

No caso dos terrenos sujos- que lideram as reclamações, segundo o secretário municipal Cristiano Augusto Calixto, o primeiro passo é notificar o proprietário estabelecendo prazo para que efetue a limpeza, sob pena de multa. “A prioridade do município é cuidar dos espaços públicos. A limpeza de imóveis particulares é responsabilidade do proprietário”, lembra o secretário.

Calixto ressalta que a Ouvidoria é um canal de cidadania. “A população tem colaborado muito conosco através de reclamações e denúncias, demonstrando que a maioria está interessada na melhoria da cidade”, enfatiza.