Museu de Campo Mourão completa 25 anos nesta quarta

museu

O Museu Municipal Deolindo Mendes Pereira completa 25 anos de oficialização nesta quarta-feira (22 de março). A data será marcada pela exposição “Imagens que contam história”, feitas, em sua maioria, pelo primeiro fotógrafo da cidade, José Luiz Arana. Ele registrou as primeiras construções, festas, acontecimentos sociais na década de 1940 e 1950. A exposição que vai até o dia 15 de maio, marca também a reabertura da sala de exposições temporárias do Museu Municipal.

De acordo com o historiador Jair Elias dos Santos Junior, as primeiras manifestações para a criação de um Museu na cidade surgiram na administração do prefeito Milton Luiz Pereira (1964-1967). Ele determinou que fossem recolhidos no almoxarifado municipal, carroções de bois, que foram usados pelos pioneiros no processo de colonização da cidade. Apesar deste primeiro passo, a intenção não prosperou.

“O processo de criação do Museu Municipal iniciou, de maneira efetiva, em 19 de março de 1978, em reunião realizada na Biblioteca Municipal Professor Egydio Martello”, relata Jair Elias. A reunião foi presidida pelo então chefe do Departamento de Educação e Cultura, professor Antônio Gussão. Com a posse do prefeito José Pochapski em 1983, os trabalhos do Museu ganharam novos caminhos, até que em 19 de março de 1984, também na Biblioteca, foi lançado o “Museu Histórico” de Campo Mourão. A inauguração do Museu Municipal ocorreu em 6 de outubro de 1984.

“Com o falecimento do pioneiro Deolindo Mendes Pereira em 14 de janeiro de 1991, o vereador Carlos Staniszewski apresentou projeto de lei, criando oficialmente o Museu e dando ao órgão o nome do pioneiro”, explica o historiador. Assim, em 22 de março de 1991, o prefeito Augustinho Vecchi sancionou a iniciativa, através da Lei nº 724.

O Museu foi transferido para uma sala da Casa da Cultura no início da administração Rubens Bueno. Com o crescimento dos trabalhos e acervo, o museu ganhou uma nova sede na primeira administração de Tauillo Tezelli, em prédio alugado na Avenida Comendador Norberto Marcondes, onde permaneceu até o início de agosto de 2004, quando foi inaugurada a sede própria, na Avenida Capitão Índio Bandeira, no centro da cidade, onde está até hoje.

O prédio foi doado ao município pelo Governo do Estado e posteriormente revertido para o patrimônio municipal. É o primeiro prédio de alvenaria do município, construído na década de 1950. Anexo ao Museu, foi construída a Praça dos Tropeiros, com dois painéis históricos que contam parte do pioneirismo de Campo Mourão e tem reunido pessoas para encontros e lazer.